SGQ (Sistema de Gestão da Qualidade): NBR ISO 9001 - NBR ISO 14001 - NBR ISO 18001 - PBQP-H - Certificação LEED - Six Sigma - Programa 5S - Ciclo PDCA


Se você está precisando de algum documento da qualidade do SGQ: Política da Qualidade, Manual da Qualidade, PQO (Plano de Qualidade da Obra), Controle de documentos e registros da qualidade, PO (procedimento operacional), PES (procedimento de execução de serviço), FVS (ficha de verificação de serviço), FVM (ficha de verificação de material), TEM (tabela de especificação de materiais), TAM (tabela de armazenamento de materiais). Mande-me um e-mail no engenheiro.miguel@gmail.com e na medida do possível, enviaremos um exemplo que servirá como base para o desenvolvimento do seu sistema da qualidade.

INTRODUÇÃO:

Como RD, Representante da Direção (também é utilizada a sigla RA, Representante da Administração), de uma grande construtora, observei que nos primeiros contatos com o SGQ (Sistema de Gestão da Qualidade), os colaboradores mostram-se desconfortáveis e resistentes com a sua implantação, sendo que a alegação mais frequente observada é que estes sistemas de qualidade "engessam" o desenvolvimento das Atividades da empresa e ameaçam a estabilidade do emprego.

Este é, exatamente, o primeiro ponto a ser esclarecido para os colaboradores ou seja, transmitir da maneira mais simples e didática possível que o sistema da qualidade estará sendo implementado para melhorar a organização da empresa, padronizar os processos e estabelecer mecanismos que evidenciarão que a empresa tem como objetivo principal, garantir que os requisitos dos clientes internos e externos serão, fielmente, atendidos.

A implantação de um sistema da qualidade exige o comprometimento de todos os colaboradores da empresa o que é extremamente positivo para que a empresa fique organizada, estruturada e padronizada, proporcionando assim, grandes benefícios a todos que nela trabalham. 

Fora isso, a empresa terá um controle efetivo sobre os registros da qualidade (são os documentos que você evidencia (prova) que existe mecanismos sistemáticos para o controle da produção e dos materiais que serão empregado) e o controle de documentos (uma lista que indica a revisão atual, onde e como ele será guardado, quantas cópias serão distribuídos e o prazo para armazenamento ou descarte). A empresa será, frequentemente auditada através de auditores internos e externos para assegurar que a empresa está conseguindo ou não, manter a sistema.

Abaixo, descrevo resumidamente os sistemas em que participei de forma direta para a elaboração, implantação, treinamento, acompanhamento de auditorias e manutenção para que, juntos, possamos discutir sobre vantagens e/ou desvantagens obtidas com a aplicação de cada um deles.

Conto com a sua colaboração através dos comentários para que este tópico possa oferecer o máximo de informações sobre os sistemas apresentados.

O que é ISO 9000 e a norma ISO 9001? 

A ABNT NBR ISO 9000 descreve os fundamentos de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) e estabelece os conceitos e a terminologia e um modelo de padronização para estes sistemas. No Brasil, o órgão que representa a ISO é a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

A ISO 9001 trata dos requisitos para um SGQ e é uma norma que permite às organizações verificar a consistência de seus processos, medir e monitorá-los com o objetivo de aumentar a sua competitividade e, com isso, assegurar a satisfação de seus clientes.

De acordo com o Inmetro, “a ISO 9001 é a versão brasileira da norma internacional ISO 9001 que estabelece requisitos para o Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) de uma organização, não significando, necessariamente, conformidade de produto às suas respectivas especificações. O objetivo da ISO 9001 é lhe prover confiança de que o seu fornecedor poderá fornecer, de forma consistente e repetitiva, bens e serviços de acordo com o que você especificou.”

A ISO 9004 trata das diretrizes que consideram eficácia e eficiência de um SQG. O objetivo é melhorar o desempenho da organização e a satisfação de cliente e outras partes interessadas.

Vale lembrar que não existe certificação para as normas ISO 9000 e ISO 9004, somente para a ISO 9001.

A última versão da ISO 9001 foi elaborada em 2008 e por isso o nome completo da norma atualizada é ISO 9001:2008

Os elementos descritos abaixo são alguns dos aspectos a serem abordados pela organização no momento da implementação da ISO 9001:2008, lembrando sempre que alguns desses requisitos variam de acordo com o tamanho e ramo de atividade da empresa.
Deve ser feita a análise de todo o processo e garantir a padronização, monitoramento e documentação de todo o processo que tem influência no produto.
  • Responsabilidade da direção: requer que a política de qualidade seja definida, documentada, comunicada, implementada e mantida. Além disto, requer que se designe um representante da administração para coordenar e controlar o sistema da qualidade.
  • Sistema da qualidade: deve ser documentado na forma de um manual e implementado também.
  • Análise crítica de contratos: os requisitos contratuais devem estar completos e bem definidos. A empresa deve assegurar que tenha todos os recursos necessários para atender às exigências contratuais.
  • Controle de projeto: todas as atividades referentes à projetos (planejamento, métodos para revisão, mudanças, verificações, etc.) devem ser documentadas.
  • Controle de documentos: requer procedimentos para controlar a geração, distribuição, mudança e revisão em todos os documentos codificados na empresa.
  • Aquisição: deve-se garantir que as matérias-primas atendam às exigências especificadas. Deve haver procedimentos para a avaliação de fornecedores.
  • Produtos fornecidos pelo cliente: deve-se assegurar que estes produtos sejam adequados ao uso.
  • Identificação e rastreabilidade do produto:requer a identificação do produto por item, série ou lote durante todos os estágios da produção, entrega e instalação.
  • Controle de processos: requer que todas as fases de processamento de um produto sejam controladas (por procedimentos, normas, etc.) e documentadas.
  • Inspeção e ensaios: requer que a matéria-prima seja inspecionada (por procedimentos documentados) antes de sua utilização.
  • Equipamentos de inspeção, medição e ensaios: requer procedimentos para a calibração/aferição, o controle e a manutenção destes equipamentos.
  • Situação da inspeção e ensaios: deve haver, no produto, algum indicador que demonstre por quais inspeções e ensaios ele passou e se foi aprovado ou não.
  • Controle de produto não-conformes: requer procedimentos para assegurar que o produto não conforme aos requisitos especificados é impedido de ser utilizado inadvertidamente.
  • Ação corretiva: exige a investigação e análise das causas de produtos não-conformes e adoção de medidas para prevenir a reincidência destas não-conformidades.
  • Manuseio, armazenamento, embalagem e expedição: requer a existência de procedimentos para o manuseio, o armazenamento, a embalagem e a expedição dos produtos.
  • Registros da qualidade: devem ser mantidos registros da qualidade ao longo de todo o processo de produção. Estes devem ser devidamente arquivados e protegidos contra danos e extravios.
  • Auditorias internas da qualidade: deve-se implantar um sistema de avaliação do programa da qualidade.
  • Treinamento: devem ser estabelecidos programas de treinamento para manter, atualizar e ampliar os conhecimentos e as habilidades dos funcionários.
  • Assistência técnica: requer procedimentos para garantir a assistência à clientes.
  • Técnicas estatísticas: devem ser utilizadas técnicas estatísticas adequadas para verificar a aceitabilidade da capacidade do processo e as características do produto.

Conceitos e Ferramentas Importantes para o Controle de Qualidade (CQ):


Clique aqui para ver:   Certificação LEED



Saudações & Sucesso,



Blog patrocinado pela PLANORDICON Engenharia, Gerenciamento e Qualidade